Você está aqui: Home - Papéis Awagami

Papéis Awagami

Papéis Awagami

papeis1

O ADI-Atelier de Impressão também imprime, sob consulta, nos legendários papéis fabricados pela Awagami, no Japão.

Feitos a mão na tradição dos Washi Papers japoneses, a linha de papéis para impressão jato de tinta é adequada para fotografias, reproduções de aquarelas, obras de arte, e gravuras digitais.

É quase uma experiência mística imprimir nos centenários papéis Washi, feitos no Japão pela Awagami. São branqueados naturalmente, por lavagem de degelo, uma única determinada semana do ano no córrego que atravessa a manufatura há centenas de anos. A própria Awagami escreve (abaixo) sobre um de seus substratos, o papel Bizan White:

 

“Awagamiは、アーティスト、デザイナー、インクジェットプリンタで、ファインアート紙を使用していたカメラマンの要求を満たすために、この眉山和紙を開発しました。それはそれ自身の上に表示する能力を与える、十分な厚さの厚手の紙である。厚さは洋室ラグ(綿)の論文に似ています。モノクロとカラーの写真やアートワークのすべての他のジャンルのために使用することをお勧め。”
Traduzindo: “Awagami desenvolveu o papel washi Bizan para atender as solicitações dos artistas, designers e fotógrafos que queriam usar papel de belas artes com uma impressora jato de tinta. É um papel de peso médio, com ampla espessura, o que lhe dá a possibilidade de ser exibido como seu próprio suporte. A espessura é semelhante aos papéis Rag 100% algodão de estilo ocidental. Recomendado para uso de fotografias monocromáticas e coloridas e todos os outros gêneros de arte.”

 

Achamos que fibra 100% algodão é invejável, e uma tradição européia de séculos na arte ocidental.
Achamos que fibra 100% Kozo é invejável, e uma tradição japonesa de séculos na arte oriental.
No ADI – Atelier de Impressão nos orgulhamos por imprimir nos melhores papéis confeccionados com os dois tipos de substratos.

Papéis Awagami

 

HISTÓRIA DE AWA WASHI

A história de Awa Washi remonta a 1300 anos atrás, quando Inbe-zoku, um dos clãs influentes servindo o Imperador, chegou a região de Awa (agora conhecida como a prefeitura de Tokushima), onde passaram a plantar cânhamo (Hemp) e Kozo para iniciar a produção de papel e tecido, registrando sua atividades em documentos antigos chamado Kogoshui (807 dC).

Desde então, para reverenciar o ancestral de clãs Inbe , Amenohiwashinomikoto, a técnica de fabricação de papel foi preservada e até os dias atuais.

História dos Papéis Awagami

Papéis Awagami
Minoru Fujimori

Desde o final de 1700, a família Fujimori tem mantido a tradição de Awa Washi, papel japonês de fibras naturais. A fabricação de papel de Washi foi comercializada por Chozo Fujimori, o chefe da sexta geração, e foi passada para Minoru Fujimori, o líder da sétima geração de Awa Washi.

Em 1976, Awa Washi foi designado como Patrimônio Cultural Imaterial da Prefeitura de Tokushima.

Minoru também foi escolhida como mestre artesão e condecorado com a medalha de excelência técnica pelo Ministério japonês do Trabalho.

Mais tarde, a tradição foi tomada por Yoichi, a oitava geração, e ele abriu uma nova possibilidade de Washi, iniciando a produção dos mesmos papéis, agora feitos a máquina, mas mantendo toda a técnica de produção do papel feito a mão.

Em 1989, o Salão de Papel Awa (papel japonês feito a mão) foi estabelecido como um museu sem fins lucrativos, e oferece um espaço de trabalho e workshops, permitindo aos artistas de todo o mundo criar arte com Awa Washi .

Caso queira conhecer mais sobre os papéis Awagami, clique aqui!

Para imprimir seu trabalho em um desses delicados papéis especiais da Awagami, visite o Atelier para conhecer as texturas, transparências e gramaturas dos diferentes tipos de Awagami. Teremos prazer em explicar suas diferenças e fazer um orçamento personalizado, de acordo com as necessidades estéticas de suas impressões.